:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Com um indício de retomada do mercado interno e um grande salto nas exportações, 08 fabricantes de veículos instaladas no Brasil anunciaram nos últimos meses investimentos que chegam a um total de R$ 16,35 bilhões até 2021.

Depois de 4 anos consecutivos de queda, entre 2013 e 2016, as vendas no Brasil voltaram a crescer. De janeiro a setembro deste ano, os emplacamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos subiram 7,4%, na comparação com o mesmo período de 2016.

De acordo com o novo presidente da Volkswagen do Brasil, o argentino Pablo Di Si, o mercado manterá ritmo de 8% a 10% ao ano até 2020, quando o total chegará 2,8 milhões de unidades - um resultado próximo ao registrado em 2008 e bem distante do recorde de 3,8 milhões de 2012.

Mas não é só essa expectativa que move as fabricantes. O verdadeiro motor da recuperação é a exportação, que saltou 55% neste ano e representa 28% da produção nacional, com recorde de 566 mil unidades até o mês passado.

Com isto, as linhas de montagem estão voltando a operar em um ritmo melhor e metade dos 12 mil funcionários que estavam com alguma restrição na jornada até julho já voltou ao trabalho. Algumas empresas contrataram mais empregados.

Veja para onde vão os investimentos:

General Motors - R$ 4,5 bilhões - R$ 3,1 bilhões para as fábricas de São Caetano do Sul (SP) e Joinville (SP), e R$ 1,4 bilhão na unidade de Gravataí (RS), que vai produzir um novo veículo. O valor faz parte de um investimento total de R$ 13 bilhões entre 2014 e 2020.

Volkswagen - R$ 2,6 bilhões - modernização da 1ª fábrica no Brasil, no ABC paulista, para produção de novos modelos, entre eles o Polo. Faz parte de um total de R$ 7 bilhões até 2020, anunciados no ano passado.

Scania - R$ 2,6 bilhões - desenvolvimento de novos produtos e atualização da fábrica em São Bernardo do Campo (SP) até 2020.

Mercedes-Benz Caminhões - R$ 2,4 bilhões - modernizar as unidades de São Bernardo do Campo (SP) e Juiz de Fora (MG) nos próximos cinco anos.

VW Caminhões e Ônibus (MAN) - R$ 1,5 bilhão - renovação de produtos, atualização da fábrica em Resende (RJ) entre 2017 e 2021.

Toyota - R$ 1 bilhão - atualização da unidade de Sorocaba (SP) para produzir o Yaris.

Volvo - R$ 1 bilhão - produtos e serviços da divisão de caminhões e ônibus.

Renault - R$ 750 milhões - R$ 350 milhões em uma nova fábrica para produção de blocos e cabeçotes de motores 1.6 e R$ 400 milhões para ampliação do complexo em São José dos Pinhais (PR).

Por Vida Diária: Andressa Lima/Auto Esporte.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia

POPULARES Mais acessadas na semana