:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Teixeira de Freitas: Foram entregues nesta sexta-feira (01) as instalações de atividades laborativas, educacionais e de saúde dirigidas ao público feminino, construídas através da parceria do Conjunto Penal com o poder Judiciário, Ministério Público Estadual e a ONG Ação Multifoco. O intuito é o de oferecer melhores condições de vida para as internas com apoio educacional, profissionalizante e hospitalar. Dessa forma, percebeu-se a importância de criar oportunidades dignas da pessoa humana  -como, por exemplo, acesso ao mercado de trabalho, à escola e à saúde - e, assim, ter uma melhor perspectiva na sociedade.

Para o Tenente Coronel Osíris Cardoso, diretor do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, “a unidade prisional não foi construída, na época, para o público feminino, foi feita uma série de adaptações e a gente sentia essa necessidade de procurar espaço adequado para que essas pessoas pudessem cumprir a sua pena de forma digna, oportunizando a essas meninas condições para estudar, trabalhar, aprender outras atividades e, principalmente, afastá-las do mundo do crime”, respaldou o Tenente Coronel, o qual faz um belíssimo trabalho à frente do órgão público.

Ele conta que o principal objetivo é estimular a ressocialização do interno, trazendo uma responsabilidade social e criando um espírito de cooperação, motivando-os a aprender nos bancos escolares ou buscando alguma especialização profissional. “Só foi possível reestruturar as instalações graças a uma equipe que colaborou muito”, disse Osíris se referindo às parcerias estabelecidas entre o Ministério Público, Poder Judiciário, a ONG Ação Multifoco e a unidade prisional.

Margarete Soares de Oliveira, interna do Conjunto Penal, fala da importância das novas instalações, “melhora tudo em conjunto, você tem a oportunidade de ressocializar, é um momento que você sai um pouco, passa um tempo estudando, aprendendo. Muitas vezes, lá fora, a gente não dá tanto valor aqui dentro. São poucas as unidades femininas que têm o privilégio de ter uma escola, ainda mais com esse gabarito. Só temos a ganhar com isso, além do mais, vai ter um ambulatório específico só para mulheres, cuidando, assim, da saúde feminina, por isso, acredito que a partir de agora tudo será melhor”, relata a interna. Atualmente, no Conjunto Penal da cidade há 68 internas, sendo que algumas já têm expectativa de deixar a unidade.

Marcelo Silva Santos é um dos internos da unidade prisional de Teixeira de Freitas. Ele fez um belíssimo trabalho como mestre de obras na reforma e foi homenageado pelo Tenente Coronel perante às autoridades. “Eu caí nesse lugar, mas graças a Deus, felizmente, o Coronel me deu oportunidade, eu fiquei 26 dias no pátio, aí o Sr. Sérgio me tirou de lá para trabalhar (...) e, agora, tive o prazer de dar esse presente para o Coronel”, disse Marcelo satisfeito.

Uma das presenças ilustres nessa inauguração no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas foi a do Capitão Ramos, diretor de segurança prisional da SEAP (Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização). Ele fala dos projetos de ressocialização dos internos: “a nossa secretaria leva como nome Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização, e o nosso foco principal é a ressocialização dos nossos internos, e, por sua vez, assume um papel importantíssimo, pois possibilita que os internos, que passaram pela unidade prisional, certamente não retornem pela sua reincidência no mundo do crime.

Esse evento é importantíssimo para a nossa secretaria e agradeço ao Tenente Coronel Osíris, pela sua liderança e comprometimento pelas melhorias no Conjunto Penal, as quais só fortalecem o nosso sistema prisional baiano, ações como essa impactam na vida do interno”.

Orlando Berbel Garcia Filho, coordenador de atividades laborativas e educacionais, disse, como um dos idealistas das novas instalações: “foi um projeto idealizado há algum tempo e literalmente foi uma gestação, cerca de 9 meses, e hoje estamos felizes pela sua realização.  A ideia surgiu em uma conversa com a, então, coordenadora educacional da unidade, a professora Valdice, estávamos preocupados em melhorar as estruturas que a gente já tinha”.

No momento, já estava sendo realizado em parceria com o Ministério Público um projeto chamado ‘Extra muros’, “e começou com 80 internos, logo depois, alcançou cerca de 200. Com isso, foi  solicitadoa a proposta de uma doação para a unidade, então sentamos com a professora Valdice e a nova coordenadora Meiriane e pensamos em melhorar o ambiente feminino, transformando em um ambiente escolar, porque acreditamos que a educação muda efetivamente a vida da pessoa”.

Orlando finalizou dizendo, “pensamos também em um espaço de oficinas, com cursos profissionalizantes, pois, sabemos que um dia, as internas vão sair e é bom que elas já saiam capacitadas para o mercado de trabalho e que não voltem para o mundo do crime”. Essa ação do Conjunto Penal quer demonstra para a sociedade que os internos têm diversas atividades na unidade, eles têm perspectivas de trabalho e estão aptos a exercer diversas funções no mercado, basta dar oportunidade  e não ter preconceito.

 

Por: Vida Diária/Robson Dias e Nadson Camargo

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

MercadoSul
CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia

POPULARES Mais acessadas na semana