:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

O ano de 2017 foi marcado pela perda de grandes nomes da música, do cinema e da literatura. Esses artistas deixaram para a eternidade seus trabalhos e a memória de suas trajetórias. Relembre 26 pessoas que saíram de cena e entraram para a história:

 

Ricardo Piglia

O escritor argentino Ricardo Piglia morreu no dia 6 de janeiro, depois de uma longa batalha contra uma esclerose lateral amiotrófica. Um dos mais importantes romancistas do país, se tornou reconhecido por obras como Respiração Artificial e Dinheiro Queimado. Piglia recebeu grandes prêmios ao longo da carreira, como o Ibero-Americano de Narrativa Manuel Rojas (2013) e o Formentor das Letras (2015).

 

Zygmunt Bauman

Criador do conceito de liquidez moderna, o polonês Zygmunt Bauman morreu logo no início do ano, no dia 9 de janeiro, aos 91. O educador, sociólogo e filósofo é considerado um dos mais proeminentes intelectuais do século XX, e dissecou sua tese sobre o padrão volátil dos relacionamentos e do consumo em livros como O Mal-Estar da Pós-Modernidade e Amor Líquido.

 

John Hurt

O ator britânico John Hurt ficou conhecido como “camaleão”, por conta da diversidade de papéis que interpretou ao longo da carreira em filmes como Homem Elefante (1980) e Harry Potter (2001-2011). Hurt morreu no dia 25 de janeiro, aos 77 anos, em decorrência de um câncer. Em 2015, o ator ainda recebeu o título de cavaleiro pela Ordem Britânica, concedido pela rainha Elizabeth II, tornando-se Sir John Hurt.

 

Antônio Pedro de Souza, o Russo

Antônio Pedro de Souza ficou conhecido como Russo — e como contrarregra da TV Globo. Nascido em Santa Catarina e criado no Rio de Janeiro, ficou famoso por participar de programas como Cassino do Chacrinha, Os Trapalhões e Caldeirão do Huck. O assistente de palco morreu dia 28 de janeiro, uma semana depois de ser internado com pneumonia, à qual se seguiu uma embolia pulmonar. Russo foi demitido da Globo em 2015 e afirmou mais de uma vez que guardava mágoas da emissora.

 

João Gilberto Noll

A morte do escritor gaúcho João Gilberto Noll foi confirmada no dia 29 de março. Autor de quase duas dezenas de livros, como O Cego e a Dançarina e Hotel Atlântico, Noll adquiriu notabilidade a partir dos anos 1980. Ele conquistou cinco Prêmios Jabuti.

 

Jonathan Demme

Jonathan Demme, diretor de O Silêncio dos Inocentes (1991) e Ricki and the Flash: De Volta para Casa (2015), morreu no dia 26 de abril por complicações derivadas de um câncer no esôfago. O americano fez tratamento contra a doença em 2010, mas ela reincidiu cinco anos depois.

 

Belchior

O cantor e compositor Belchior morreu enquanto dormia, no dia 30 de abril, em decorrência do rompimento de uma parede da artéria aorta. Ele tinha 70 anos. Sucesso da música brasileiro nos anos 1970, com canções como Alucinação e Como Nossos Pais, imortalizada por Elis Regina, o cantor cearense se afastou do showbiz e vivia recluso, e de favor, na casa de um amigo no interior do Rio Grande do Sul, com a esposa, Edna Prometeu.

 

Nelson Xavier

Nelson Xavier morreu no dia 9 de maio, vítima de um câncer. Aos 75 anos, ele se preparava para o lançamento do último filme em que atuou, Comeback, que estrearia no dia 25 de maio. Nos últimos anos, o ator ficou conhecido pelos filmes sobre espiritismo, ciclo iniciado com Chico Xavier, em 2010, longa que levou Nelson, um ateu, a acreditar em algo além da vida. O ator ainda teve uma longa carreira em novelas da Rede Globo como Pedra sobre Pedra, Suave Veneno e Joia Rara.

 

Antonio Candido

O crítico literário e sociólogo Antonio Candido de Mello e Souza morreu no dia 12 de maio no Hospital Albert Einsten, em Sâo Paulo, onde foi internado por problemas no intestino. Aos 98 anos, o autor de Formação da Literatura Brasileira (1959) e Literatura e Sociedade (1965) foi expoente de uma geração de intelectuais que começou a atuar nos anos 1940. Ao longo da carreira, colecionou homenagens como o Prêmio Jabuti (1965 e 1993) e o Prêmio Camões (1998).

 

Chris Cornell

O vocalista das bandas Audioslave e Soundgarden se suicidou em um quarto de hotel em Detroit, no dia 18 de maio. Chris Cornell tinha 52 anos e viajava em turnê com a banda Soudgarden, quando se enforcou com uma faixa, no banheiro da suíte. Foi o fim de uma trajetória marcada pela depressão e pelo abuso de drogas. Cornell deixou três filhos e a esposa, Vicky Karayiannis, com quem era casado desde 2004.

 

Kid Vinil

O cantor e compositor Kid Vinil morreu aos 62 anos no dia 19 de maio, vítima de complicações de um ataque cardíaco. Autor de hits como Tic Tic Nervoso e A Gata Comeu foi um dos precursores do punk rock paulista, na banda Magazine. O cantor ainda fez carreira na televisão, apresentando programas de música na Cultura, Bandeirantes e na MTV.

 

Roger Moore

O ator Roger Moore morreu após uma breve batalha contra o câncer, no dia 23 de maio. O britânico, que interpretou o espião James Bond setes vezes no cinema, foi protagonista de alguns dos clássicos de 007 como Viva e Deixe Morrer (1973) e O Espião que me Amava (1977).

 

Chester Benningnton

O vocalista da banda Linkin Park foi encontrado morto em sua casa na Califórnia, no dia 20 de junho. O cantor de 41 anos se suicidou, deixando a esposa, Talinda Ann Bentley, com quem estava casado desde 2005, e seis filhos. Chester Bennington lutava fazia anos contra o vício em álcool e drogas, e também contra traumas do passado — em entrevista, ele revelou ter sido abusado por um homem quando criança. O suicídio aconteceu pouco mais de um mês depois da morte de Chris Cornell, e na data em que o amigo faria 53 anos.

 

Sam Shepard

Sam Shepard morreu no dia 27 de julho, aos 73 anos, de esclerose amiotrófica lateral (doença de Lou Gehrig). O autor americano escreveu cerca de cinquenta peças ao longo da carreira e foi ganhador do prêmio Pulitzer em 1979 pelo drama Buried Child. Shepard ainda desenvolveu trabalhos em Hollywood e foi indicado ao Oscar em 1984 como melhor ator coadjuvante pelo filme Os Eleitos – Onde o Futuro Começa. Um de seus papéis mais recentes foi na série da Netflix Bloodline.

 

Luiz Melodia

Luiz Melodia lutava contra um câncer na medula e chegou a receber um transplante, mas não sobreviveu ao tratamento pós-cirúrgico. O compositor de clássicos como Magrelinha e Pérola Negra morreu no dia 4 de agosto. O corpo do cantor foi velado na quadra Estácio de Sá, sua escola de samba, cantada por ele em Estácio Holly Estácio. Melodia ainda pode ser tema do enredo da escola em 2019.

 

Paulo Silvino

O ator Paulo Silvino, veterano humorista da Rede Globo, morreu aos 78 anos, no dia 17 de agosto. Silvino ficou conhecido por seus papéis na Escolinha do Professor Raimundo, de 1993 a 1995, e no programa Zorra Total, no qual interpretou o porteiro Severino. Em 2016, foi diagnosticado com um câncer de estômago e se afastou dos trabalhos na emissora.

 

Jerry Lewis

O veterano da comédia Jerry Lewis morreu no dia 20 de agosto em sua casa, em Las Vegas (EUA). O humorista de 91 anos tinha problemas cardíacos, passou por uma cirurgia no coração em 1983 e um ataque cardíaco em 2006. Lewis marcou a comédia americana e chegou a ser um dos humoristas mais populares entre os anos 1950 e 1960 no país. O seu trabalho foi eternizado em filmes como O Professor Aloprado (1963) e O Rei da Comédia (1982).

 

Rogéria

Rogéria ficou internada por quase um mês por conta de uma infecção urinária. A atriz e cantora morreu no hospital no dia 4 de setembro, em decorrência de um choque séptico. Nascida em 1943 no Rio de Janeiro, a artista, que começou carreira como o maquiador Astolfo, se definia como “a travesti da família brasileira”, com muito bom humor. Pertenceu à primeira geração de travestis que fizeram sucesso no teatro, cinema e TV no Brasil e por isso, chegou a sofrer com a feroz repressão militar.

 

Marcelo Rezende

O público acompanhou, neste ano, a rápida batalha de Marcelo Rezende contra o câncer. O jornalista foi diagnosticado em maio com tumor no pâncreas e no fígado e morreu no dia 16 de setembro aos 65 anos. O apresentador do Cidade Alerta, programa da TV Record, abriu mão da medicina convencional e adotou tratamentos alternativos em retiros espirituais.

 

Hugh Hefner

O fundador da revista Playboy morreu aos 91 anos no dia 27 de setembro de causas naturais. Hugh Hefner ficou conhecido pelo estilo de vida boêmio e pelas festas que dava em sua mansão, sempre coalhadas de coelhinhas, em Los Angeles (EUA). o morrer, o empresário foi o primeiro homem a protagonizar uma capa sozinho da Playboy. Hefner foi enterrado ao lado de Marilyn Monroe, estrela da primeira edição da revista.

 

Solange Badim

A atriz carioca Solange Badim morreu no dia 29 se setembro, aos 53 anos, depois de uma batalha contra um câncer em estado avançado. Solange participou de produções da Globo como as novelas Porto dos Milagres, Malhação e Salve Jorge, além de séries como A Diarista e Sob Nova Direção. Além disso, teve uma longa carreira no teatro, como atriz nas peças A Noviça Rebelde e As Bodas de Fígaro e como produtora em Lifting, uma Comédia Cirúrgica.

 

Ruth Escobar

A atriz Ruth Escobar morreu aos 81 anos, no dia 5 de outubro. Natural da cidade portuguesa do Porto, Ruth sofria de Alzheimer e deixou quatro filhos — um quinto já morreu. Agora, continuará eternizada pelo teatro que carrega o seu nome, aberto em 1963 no Bexiga, bairro da região central de São Paulo marcado pela cena teatral.

 

Márcia Cabrita

A atriz e humorista Márcia Cabrita morreu aos 53 anos, no dia 10 de novembro, depois de uma luta contra um câncer de ovário diagnosticado em 2010. Márcia ficou conhecida por interpretar a empregada Neide Aparecida no humorístico Sai de Baixo, entre 1997 e 2000. Seu último trabalho foi como a Narcisa na novela Novo Mundo, em que precisou se afastar para tratar a doença. A atriz deixou uma filha, Manoela, de 16 anos.

 

Frans Krajcberg

O artista plástico Frans Krajcberg morreu aos 96 anos no Rio de Janeiro, no dia 15 de novembro. Nascido na Polônia, veio para o Brasil depois de perder toda a família em um campo de concentração.

 

Malcom Young

Malcolm Young guitarrista da banda AC/DCO antigo guitarrista do AC/DC morreu no dia 18 de novembro, depois de ter sido diagnosticado com demência. Fundador da lendária banda de rock ao lado do irmão Angus Young, ele se afastou dos palcos em abril de 2014 para tratar de problemas de saúde e anunciou a sua saída definitiva do grupo em setembro do mesmo ano. 

 

Eva Todor

A atriz Eva Todor morreu aos 98 anos no dia 10 de dezembro em decorrência de complicações de uma pneumonia. Natural de Budapeste, na Hungria, veio para o Brasil por conta das dificuldades da Primeira Guerra Mundial. Ficou conhecida no teatro e depois na televisão, em novelas como A Gata Comeu (1985), Top Model (1989) e Salve Jorge (2012).

 

Por: Vida Diária/Veja

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

MercadoSul
CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia