:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Degustar um bom vinho é algo extremamente agradável àqueles que apreciam essa fascinante e apaixonante bebida. Especialmente quando o fazemos junto àqueles que amamos, seja nossa esposa, marido ou mesmo nossos amigos. Louis Pasteur já dizia que uma garrafa de vinho contém mais filosofia do que todos os livros do mundo. Isso é bem verdade, pois quando nos reunimos para degustarmos um bom vinho, muitos são os assuntos que se apresentam, sejam sobre política, futebol ou sobre o próprio vinho. E claro, após algumas taças todos se tornam quase que especialistas na área, abordando sobre cor, gosto, retrogosto, taninos, acidez, antocianinas, etc.

 

Pois bem, mas em meio a esse palavrório todo, muitas vezes, por falta de conhecimento mesmo, ficamos perdidos sem entender o que são essas “coisas” todas que dizem estar presentes no vinho. Qual a utilidade delas? O que trazem para a bebida? É importante entendermos que essas substâncias que se fazem presentes no vinho, não estão ali por acaso. Mas tampouco foram adicionadas ou criadas por alguém para que o vinho ficasse melhor ou pior. Não, a natureza se encarrega disso. Então vamos falar um pouco sobre uma dessas substâncias: Taninos.

O tanino é uma substância natural e está presente em inúmeras plantas. Se localiza nas folhas, no caule, engaço, semente e casca. É um polifenol  que atua como mecanismo de defesa nas plantas, pois quando as plantas são atacadas por insetos predadores, os taninos são liberados, causando uma sensação de amargor e adstringência. Esta sensação é sentida por nós, especialmente quando consumimos um vinho ainda jovem, onde estes taninos não estão maduros ou amaciados, secando nossa boca. No vinho, exerce um papel de conservante natural, dando longevidade à bebida e também fornece estrutura, corpo e complexidade. Estão presentes nas sementes, engaço e na casca da uva. Quanto mais grossa a casca, mais taninos. Exemplos de uvas com muito taninos: Cabernet Sauvignon e tannat, shiraz, Malbec, etc.

Muitos outros alimentos possuem taninos, quais são: Chocolate, cravo, maçã, etc. Os vinhos tintos são os mais tânicos, especialmente se passou muito tempo em contato com as casas e sementes da cultivar durante o processo de fermentação.

Experimente vinhos de sucesso com amigos e sinta a presença dos taninos;

 

Por:Vaner Benetti

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

COLUNAS Gente de opinião!

Vinhos Brasileiros: Qualidade inegável
Vinhos Brasileiros: Qualidade inegável
Publicado: Sábado, 13 Outubro 2018 15:44
Cavas do Vale - uma vinícola, uma família e um sonho
Cavas do Vale - uma vinícola, uma família e um sonho
Publicado: Segunda, 08 Outubro 2018 10:21
Quebre padrões
Quebre padrões
Publicado: Quinta, 04 Outubro 2018 10:06
CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia