:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Todos nós, em algum momento das nossas vidas, passamos por momentos difíceis que nos trazem algum grau de sofrimento, onde a gente tende a se desconectar de nós mesmos e do nosso entorno e pra nos livrarmos desse sentimento tendemos a guardar isso em algum lugar dentro de nós e fingimos esquecer, mesmo que vez ou outra ela se manifeste de algum modo e tente nos dizer que ainda não superamos e que lá no fundo ainda há ressentimento.

Tenho aprendido nessa condição de psicóloga, escutando as pessoas, que pra que a gente se liberte e se cure, e consiga lidar com as marcas que todo sofrimento deixa, é necessário o retorno. É preciso que a gente volte naquele momento em que paralisamos, em que fomos feridos, e olhemos para essa dor.

Um filósofo, certa vez disse: “Se olhares demoradamente para dentro do abismo, o abismo olhará para dentro de ti”.

Saber que há um abismo, que é escuro, profundo, dolorido, ressentido não é ruim. Se aproximar dele, inclinar-se e olhar lá dentro, pode ser amedrontador, aterrorizante, mas não ruim. Porque só olhando para o abismo e reconhecendo tudo que nele está e tudo que ele simboliza é que não nos deixamos ser engolidos por ele.

Olhar de volta para nossa dor, nosso sofrimento, é a única forma de deixarmos vazar toda emoção contida, todo o sentimento que por algum motivo não damos conta de soltar pra seguir a vida, toda a escuridão desse abismo interno que faz parte de nós.

A partir do momento que nos permitimos não só olhar o abismo, mas a contemplá-lo e o acolhemos como parte de nós, como algo que merece ser cuidado, acalentado, percebemos que ele nos olhar de volta, é libertador. Já não temos mais medo, nem remorso, nem vergonha do que sentimos, somos, choramos, perdemos ou ganhamos, e só assim, entendemos que o abismo é parte de nós, e que só podemos ser inteiros, e livres convivendo com suas bordas arriscadas, se entregando a escuridão e permitindo que ele nos encare demoradamente de volta.

E você, tem olhado para seu abismo? Tem acolhido?

Se não, me responda aí, quanto tempo você vai esperar para viver em toda sua potencialidade?

Se permita ser a sua melhor versão. Se permita cuidar de você!

Se você gostou desse texto, curte, comente, compartilhe! Eu vou amar saber o que você pensa a respeito!

 

Rafhaelli Aparecida Cao

Psicóloga CRP 03\19129

Bacharel em Psicologia (Pitágoras)

Pós-graduanda em: Psicologia Sexual (FDA)

Agendamentos pelo telefone : 73 999883272

Sigam lá no instagram: @adoravel_psyque

Dúvidas e\ou sugestões no e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

COLUNAS Gente de opinião!

O que é a Regularização de Imóveis?
O que é a Regularização de Imóveis?
Publicado: Quarta, 11 Setembro 2019 14:14
TERROIR - As diferenças dos vinhos
TERROIR - As diferenças dos vinhos
Publicado: Domingo, 08 Setembro 2019 17:18
Engenheira Civil Sara Greicy é colunista no Vida Diária; artigos mostrarão a importância de sua profissão
Engenheira Civil Sara Greicy é colunista no Vida Diária; artigos mostrarão a importância de sua profissão
Publicado: Quinta, 05 Setembro 2019 00:02
MercadoSul
CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia