:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Continuando com o tema acima, vamos falar sobre mais alguns pontos onde cometemos falhas na hora de degustarmos um bom vinho ou espumante.

1 - Servir vinhos fora da ordem do serviço

 

Muita gente acha que isso é frescura, bobagem ou coisa de sommelier chato. Mas não é bem assim. Se você pretende servir diferentes estilos de vinhos em um jantar ou degustação, é extremamente necessário que se coloque os vinhos na sequência correta, pois poderá perder o prazer da bebida e não aproveitar os vinhos da melhor forma.

Leves → Encorpados - Brancos → Tintos: O caminho ideal é começar por espumantes, brancos, rosés, tintos e por fim, vinhos de sobremesa, como Porto ou Sauternes. Além de seguir a partir de espumantes e brancos, considere também o peso de cada vinho, indo dos mais leves para os encorpados. Lembre-se que vinho tintos possuem maior volume de boca.

Menos alcoólicos → Mais alcoólicos: Não tão importante assim, mas que não dever ser desprezado, é o teor alcoólico de cada vinho. Se possível, comece pelos vinhos com menor teor de álcool.

Mais secos → Mais doces: Os vinhos adocicados devem ser deixados para o fim da degustação, pois a proeminência da doçura preenche mais o nosso paladar. Não comece com vinhos ou espumantes adocicados. Deixe-os para o fim.

Jovens → Envelhecidos: Sempre comece por vinhos mais jovens, que são mais frutados e leves e não complexos em aromas. Vinhos de safras mais antigas devem ser deixados para o final, pois são mais complexos e geralmente, necessitam respirar por um tempo para evoluírem.

2 - Deixar o vinho “respirar”

.

Muitos acreditam que o simples fato de abrir a garrafa, permitirá que o vinho seja oxigenado o suficiente para apresentar suas melhores qualidades. É importante entender que nem todos os vinhos precisam de oxigenação. Brancos, rosés e tintos jovens leves podem ser consumidos assim que resfriados.  Vinhos tintos complexos e estruturados necessitam de mais tempo de oxigenação para que abram e nos apresentem seus aromas e sabores. Mas para isso, o ideal é você usar um decanter para isso, que permite maior contato do oxigênio com o vinho. A taça dará continuidade a essa oxigenação durante a degustação. Lembre-se de degustar o vinho com calma, sem pressa.

 

3 - Segurar a taça de forma errada

 

Uma taça é formada por 3 partes:

 

 - Bojo: é a parte mais larga, onde se serve o vinho.

 - Haste: fica entre o bojo e a base. É onde se deve segurar a taça.

 - Base: é a estrutura que a sustenta.

Nossas células queimam energia e aquecem nosso organismo. Nosso corpo tem uma variação de temperatura entre 36 e 37,5º ao longo do dia. Dessa forma, segurar a taça de vinho de forma equivocada, fará com que nossa aqueça o vinho. A taça deve ser segurada pela haste e não pelo bojo. Deve-se usar os dedos e não a palma da mão no bojo. Não esqueça que os vinhos possuem uma temperatura ideal para serem consumidos, e a correta forma de segurar a taça fará com que sua degustação seja mais prazerosa.

4 - Guardar vinhos sem um vedante

O vinho é uma bebida que deve ser bebida totalmente após aberto. Ocorre que nem todos conseguem beber uma garrafa de vinho sozinhos. Então o que fazer: Jogar o vinho fora?

O oxigênio pode ser um herói ou um vilão no vinho, pois assim como pode oxigenar o vinho para abrir suas características, o longo contato com o liquido fará com que o vinho seja oxidado. Dessa forma, é necessário que o vinho seja guardado na geladeira com um vedante eficiente. Se você tiver uma garrafa de 375 ml, use para guardar o restante do vinho e feche com a rolha ou uma tampa artificial. O vinho não suporta muito tempo após aberto. Consuma ele o quanto antes possível,

5 – Ignorar a harmonização

O vinho é uma bebida que pede acompanhamentos. Mas o equilíbrio entre a gastronomia e o vinho é imprescindível para que o prazer seja completo. Então, não ignore o poder de harmonização e procure seguir as regras mais comuns de harmonizações de brancos, rosés e tintos. A maioria das pessoas não têm problema algum ao beberam o vinho com diferentes tipos de comida, mas quando você procura harmonizar os dois, o prazer de ambos será muito maior.

 

Vaner Benetti

Sommelier FISAR

WSET 1

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

COLUNAS Gente de opinião!

Melhore seu casamento com 6 dicas
Melhore seu casamento com 6 dicas
Publicado: Quarta, 14 Outubro 2020 21:00
Onde erramos quando o assunto é vinho – parte 3
Onde erramos quando o assunto é vinho – parte 3
Publicado: Terça, 13 Outubro 2020 19:54
Os quatro cavaleiros do apocalipse - Padrões destrutivos dos relacionamentos
Os quatro cavaleiros do apocalipse - Padrões destrutivos dos relacionamentos
Publicado: Quarta, 07 Outubro 2020 21:24
MercadoSul
Exata
Lekao
GIL Academia

POPULARES Mais acessadas na semana