:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Teixeira de Freitas, 08 de abril: A equipe do Vida Diária esteve presente, na tarde do último sábado (07), no Residencial Santos Guimarães, acompanhando a segunda Assembleia do MUTS (Moradia Urbana com Tecnologia Social), que é uma parceria da Ong Paspas com a Fundação Banco do Brasil, e faz parte do programa “Minha Casa, Minha Vida”. O objetivo desse programa é fazer com que os moradores possam se conhecer mais e se fortalecerem como uma comunidade organizada, indo em busca de ações que visem a superação de problemas sociais dentro do bairro. Além do Santos Guimarães, o MUTS também abrange o residencial Antônio Costa Filho. E, na abertura, houve apresentações musicais com Tamires Benine e Léo Guitaroli, Bandas Tony Show e Ericks Aguiar. Contou com a presença do deputado Robinho e a coordenadora da 24ª Ciretran, Tatiane Ruas.

 

Geraldo Santos é coordenador de campo do projeto em São Paulo e esteve em Teixeira para acompanhar todo o processo, “o projeto foi desenvolvido pelo banco junto com a Rede Interação, a qual faço parte em São Paulo. O objetivo é trazer para o pós-ocupação, uma interação maior entre os moradores, para que eles se conheçam e se fortaleçam, e, assim, possam ter um melhor diálogo com o poder público, com o próprio banco e com parceiros que futuramente eles vão ter”, disse o coordenador, confirmando a proposta da ação. O MUTS é uma tecnologia que já vem pronta e é reconhecida mundialmente em diversos países.

 

Segundo Alex Fernandes, presidente da Ong Paspas, “é muito bom saber que estamos trabalhando com um projeto da Fundação Banco do Brasil, o qual tem a função de fortalecer as comunidades. Não estamos para fazer um trabalho propriamente dito, mas para despertar, pelo menos nas lideranças do bairro, a importância da união entre os moradores, tanto no fortalecimento e na organização quanto na comunidade. O projeto tem esse intuito, além de trazer uma tecnologia, que é uma oficina, vem para estimular o diálogo comum entre eles”, disse presidente.

 

“Já fizemos uma primeira assembleia em novembro do ano passado, na qual foi tratada da primeira tecnologia, que seria um auto-recenseamento, que iria identificar as principais demandas e problemas do bairro, e os pontos positivos também. Um dos pontos que foram levantados, que foi bastante claro, é que quase 50% dos entrevistados são menores de 18 anos. É um índice alarmante pelo seguinte: se não tiver uma política adequada para trabalhar com esses jovens, podemos perder esses meninos para outras demandas que não são nada boas como o tráfico de drogas e a violência. Então, esse projeto vem fortalecer essas comunidades, para que a gente não tenha que trabalhar com um caso que não gostaríamos de tratar futuramente”, explicou Alex Fernandes.

 

Rose Ramilys falou sobre o resultado do recenseamento: “662 famílias do Santos Guimarães responderam a pesquisa, sendo possível traçar um perfil do bairro, abrangendo os aspectos culturais, sociais e econômicos. Já do Antônio Costa Silva foram 333 famílias entrevistadas. A partir dos resultados, a ideia é que os moradores possam traçar metas e ações, a fim de sanar problemas sociais. Segundo eles, há a necessidade de um Posto de Saúde e funções do Poder Público, mas eles podem formar grupos e fazer um serviço de conscientização sobre hábitos que evitem doenças e que diminuirá as idas ao Posto de Saúde. Outras ações sugeridas podem ser resolvidas entre eles mesmos, como a prática de atividades esportivas (futebol, capoeira, entre outras)”, disse Rose.

 

Foi escolhida uma atividade para ser implantada em ambos os bairros, os moradores votaram em 04 opções: Horta comunitária, Compostagem, Jóias Sustentáveis e Bibliotecas Itinerantes. Dentre elas, as três primeiras são de geração de renda, e a atividade escolhida, através de uma votação entre os residentes, foi a Horta Comunitária. O próximo passo é o seguinte: daqui um mês no máximo (período burocrático para a fundação passar o material), iremos entrar em contato com a prefeitura, para que ela possa nos ceder uma área ou um local, com o intuito da gente aplicar essa tecnologia e a comunidade usufruir. Vamos dar o treinamento, junto com outra entidade, e depois eles vão tentar caminhar com essa tecnologia, a qual deve ser auto-sustentável para os próprios.

 

Além disso, foi realizada uma palestra de Educação Financeira, que teve o objetivo principal de conscientizar os moradores sobre a importância do gerenciamento do orçamento familiar. A palestra foi ministrada pelo Professor Anderson Almeida.

 

A Ong Paspas foi credenciada para esse projeto a partir do momento em que surgiu a oportunidade pelo site da Fundação Banco do Brasil. Na Bahia, foram credenciadas cinco entidades para aplicar o projeto em 18 cidades, e uma delas foi o da Ong em Teixeira de Freitas. A entidade participou de todos os passos do projeto, se credenciou e ficou em 4º lugar no sorteio. Na cidade, o MUTS será realizado para 1.460 famílias, sendo um grande desafio. A Ong Paspas participa desse projeto da Fundação Banco do Brasil desde quando ele surgiu, em 2015.

 

Por: Vida Diária/ Nadson Camargo e Robson Dias

Fotos: Nadson Camargo

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.