:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Teixeira de Freitas, 07 de novembro de 2018: O vereador Jonathan Molar vem fiscalizando as obras inacabadas da cidade, e buscando os motivos pelos quais as obras foram paralisadas. Desde agosto, com o quadro “Chama o Vereador”, Jonathan Molar recebe reclamações por parte dos moradores, realiza visitas nos locais e mostra a realidade retratada por eles. Em outubro, apresentou o Projeto de Lei nº 78/2018 que estabelece a obrigatoriedade de divulgação dos motivos da paralisação de obra ou de serviço público municipal em caráter informativo, e na tarde desta quarta-feira entregou as denúncias ao Ministério Público.

“Chama o Vereador” foi lançado em agosto deste ano em suas redes sociais, compreende uma série de vídeos feitos a partir das reclamações de moradores, onde o vereador esteve in loco verificando as situações, em sua maioria, obras inacabadas como creches e postos de saúde. “A experiência como vereador tem me feito acreditar na importância de estar mais nos bairros e menos no gabinete, afinal, faz parte (obrigação) do cargo. Com a produção dos vídeos e diálogo com os moradores, posso ver o problema e encaminhar às secretarias para que sejam concluídas”, explica Jonathan Molar.

Para fortalecer o mecanismo de fiscalização e transparência, o vereador apresentou o PL 78/2018, que já foi aprovado pela Câmara Municipal e abrange obras com atividades interrompidas e/ou serviços públicos paralisados por mais de trinta dias, que devem constar em relatório a ser publicado no Portal da Transparência, a fim de informar a população teixeirense, expondo os motivos pelos quais culminou a paralisação das mesmas.

Após acompanhar de perto as dificuldades enfrentadas pelos munícipes que precisam dos serviços, como a distância percorrida para outros bairros afim de atendimentos nos postos de saúde, o vereador viu a necessidade de informar à população os porquês de tantas obras paralisadas. Para isso, o Projeto de Lei também prevê deixar à disposição de todos os moradores, o telefone do órgão público responsável pela obra ou serviço e o prazo de sua interrupção, atendendo o princípio da transparência e da publicidade nos serviços públicos e, consequentemente, aumentando a fiscalização do público em torno de obras municipais paralisadas.

Em conjunto com essas ações legislativas, o vereador entregou um documento ao MP comprovando o que vem mostrando ao longo desses meses, denúncias sobre obras que já deveriam ter sido concluídas, mas continuam paralisadas. O vereador acredita que, aliando o legislativo ao judiciário, é possível fiscalizar e cobrar do Poder Executivo, as devidas finalizações.

Por: Vida Diária.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

POPULARES Mais acessadas na semana