:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

O procurador do Ministério Público Federal – MPF, Dr. André Luis Castro Caseli, recebeu na manhã de segunda-feira (19), em seu gabinete na Procuradoria da República em Teixeira de Freitas, o presidente da Câmara de Vereadores de Nova Viçosa, José Anastácio Carvalho Machado (DEM), acompanhado dos vereadores João Farias de Souza (DEM), e Edmilson Figueiredo de Matos (PPS) e o secretário de Meio Ambiente do município, Francisco Geovane Rosal. Em pauta mais uma vez, o problema ambiental que vem prejudicando o balneário, com o acúmulo de lama nas praias.

 

No encontro, os vereadores e o secretário expuseram ao procurador Dr. André Luis a gravidade do problema e as ações já empenhadas na busca de uma possível solução, que só viria após um primeiro passo, a identificação da origem da lama que chega às praias, tornando-as impróprias para banho. A suspeita é de que a lama tenha origem na dragagem do Canal do Tomba, atividade que viabiliza a circulação das embarcações no terminal de barcaças da empresa Fíbria Celulose, no município de Caravelas. Dr. André Luiz recebeu informações detalhadas sobre as reuniões entre Prefeitura e Câmara de Nova Viçosa com representantes da Fíbria e organismos ambientais como IBAMA, IEMA, ICM-Bio entre outros.

 

 Um destaque foi a mobilização realizada pela “Frente Popular Praia de Nova Viçosa Pede Socorro”, que resultou em manifestação de protesto contra a lama na praia no dia 05 deste mês novembro. O procurador fez considerações sobre as explanações dos vereadores e secretário e recebeu com otimismo a informação da criação de um grupo entre os vários atores que já estão discutindo o assunto. “O Ministério Público será o fiscalizador das ações da comissão, mas podemos caminhar lado a lado, trata-se de uma área muito sensível, que além de Nova Viçosa, envolve o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos”, disse dr. André Luis, informando ainda que o MPF instaurou um processo independente para o caso.

 

Já na manhã de terça-feira (20), o problema com a lama voltou a ser assunto de mais uma reunião em Nova Viçosa, dessa vez no gabinete da presidência da Câmara de Vereadores. Entre os objetivos o principal seria definir as entidades e os seus representantes na comissão plural, que acompanhará o estudo a ser realizado por empresa especializada, para identificação da origem da lama. Participaram desta reunião representantes das entidades que agora compõem o GT (grupo de trabalho) para tratar dos assuntos da lama, sendo eles: Câmara de Vereadores, Associação Hoteleira de Nova Viçosa, Fíbria, Prefeitura de Nova Viçosa com as secretarias de Meio Ambiente e Obras, consórcio Construir, movimento Praia de Nova Viçosa pede socorro e Colegiado Territorial do Extremo Sul da Bahia.

 

O GT criado tem a finalidade de ser o responsável por monitorar, cobrar e ajudar na elaboração de propostas viáveis que busquem resolver os problemas provocados pela grande quantidade de lama nas praias do Balneário. Serão elaboradas peças informativas para que toda a população possa acompanhar os desdobramentos das ações. “Agora os desfechos serão esperados a partir das ações desse GT, não nos é permitido errar, todos nós sabemos a responsabilidade irá nos acompanhar. Cabe a esse grupo não permitir, por exemplo, que Nova Viçosa vire uma cidade fantasma, porque se não tivermos êxito no empenho do nosso trabalho é o que está posto para acontecer”, concluiu o vereador Anastácio.

Novas ações acontecerão nos próximos dias, como uma audiência pública já marcada para o dia 06 de dezembro, com a presença do coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelino Galo. O evento acontecerá no Centro de Treinamento em Nova Viçosa.

 

Por: Vida Diária / Ascom

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

MercadoSul
CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia

POPULARES Mais acessadas na semana