:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Teixeira de Freitas, 27 de fevereiro: “Haja um grito contra a guerra e outro grito pela paz, mais um grito pela terra, violência nunca mais”, são com essas palavras da bela canção do Padre Zezinho que esperamos para a nossa cidade e região, necessitamos mais do que nunca de paz, pois o tempo atual em que vivemos é de muita dor e sofrimento, muitas vidas sendo ceifadas pela crescente violência, principalmente, de jovens.

Como meio para mudar essa realidade, houve uma reunião histórica nesta terça-feira em Teixeira de Freitas, no salão da capela de adoração São Pedro, em que o Bispo Dom Jailton conseguiu reunir, entre outros, representantes de classes, como juízes, entidades, de outras igrejas para definir o dia da Caminhada pela Paz na cidade.

 

“Sinto-me muito emocionado, pois não esperava tanta representatividade, mas a gente vê que essa é uma questão muito profunda aqui na cidade, com a qual todo mundo está interessado em resolver isso. Eu acredito que quando a gente enfrenta juntos temos mais possibilidades e mais perspectivas de resultados melhores, então acho que esse ponta pé inicial possa nos ajudar a criarmos uma cultura diferente, uma cultura de paz aqui na nossa cidade e região”, disse o bispo.

Ainda, segundo Dom Jailton, a Caminhada da Paz vai acontecer no dia 24 de março, às 9h da manhã, em Teixeira de Freitas. A concentração será na Praça do Supermercado Rondelli, em frente do Estádio Municipal, e a população seguirá até a Praça da Bíblia, concluindo o percurso. “A caminhada é algo simbólico, ela é um despertar para diversas ações que podem acontecer, tanto na pré-caminhada e na pós-caminhada, no sentido de uma reflexão maior e de enfrentamento mais organizado no combate à violência”.

 

Quem quiser participar é só estar presente neste dia, ir vestido de branco e, se preferir, com balões e bandeirinhas brancas. O importante é a mensagem ser passada, para que a nossa cidade e região possam viver dias melhores e com tranquilidade, não podemos permitir que mais sangue seja derramado.

Padre Fabiano Costa, coordenador da equipe da ação, esclarece: “essa caminhada pela paz é muito importante, e o tema é exatamente ‘Não à violência, abrace a paz’. A importância desse evento é que a partir dele possamos desenvolver projetos que nos ajudem na superação da violência. A sociedade teixeirense está estarrecida com o número crescente de vítimas de diversos crimes brutais, e nós não podemos fazer de conta que isso não é conosco, é conosco sim, é um desrespeito a nós, afinal de contas, somos todos irmãos, somos todos seres humanos”.

 

“A proposta é valorizar e incentivar uma cultura de paz, para isso, é necessário que possamos identificar os projetos que já existem nesse sentido, e como dizia o nosso Senhor Jesus Cristo, ‘Bem aventurados os que promovem a paz’. Convido você a participar conosco dessa caminhada e sermos instrumentos dessa grande missão”, disse o coordenador.

Padre Fabiano ainda completa dizendo: “a iniciativa não termina com a caminhada, ela começa com a caminhada. A proposta é de desenvolvermos ações concretas, como oficinas para que a juventude encontre meios de desenvolver os seus talentos, oficinas para a melhor idade, entre outros projetos. Ainda iremos definir outras propostas, pois a comissão irá se reunir para decidir sobre essas questões”, falou bem motivado o pároco.

 

Um outro líder religioso empenhado nessa ação é o Pastor Oséias dos Santos, ele defende e apoia iniciativas como essas, porque elas partem de um diálogo coletivo e compõem-se de representantes de toda a comunidade local. “Então, penso que a coisa é muito maior do que a gente imagina, se a gente entende como a violência acontece, seja ela na perspectiva tanto objetiva quanto subjetiva, pois violência não é só ver uma pessoa matando outra, mas também é uma briga verbal no trânsito, ou um professor repreendendo o seu aluno, dentre outras realidades. Como a questão é complexa, precisamos compreender que esta atitude ecumênica que abre este diálogo é uma proposta coletiva, de todas as classes de nossa sociedade”, explicou o pastor.

Vamos todos clamar pela paz, não importa a sua religião, entidade ou classe que representa, o importante é todos estarmos unidos por esse propósito, pois juntos fazemos a diferença!

 

 Por: Vida Diária/Robson Dias e Mirian Ferreira

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

POPULARES Mais acessadas na semana