:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Aproximadamente 4 mil pessoas lotaram a nova Catedral da São Pedro, de Teixeira de Freitas, nesta quarta-feira, 5 de abril, para participarem do Rito de Dedicação da Igreja e do Altar. A missa foi presidida pelo bispo diocesano, Dom Carlos Alberto dos Santos, e teve como convidados bispos e sacerdotes de outras cidades, inclusive do Rio de Janeiro (RJ) e Colatina (ES).

Essa foi a última missa presidida pelo bispo Dom Carlos em Teixeira, isso porque, a partir do dia 7 de abril, ele assumirá em Itabuna, como 5º Bispo, em solenidade na Catedral São José de Itabuna. Dom Carlos ficou 11 anos e 6 meses em Teixeira de Freitas e por 2 anos esteve a frente da construção da nova catedral. “Nós queremos louvar e agradecer por esses dois anos de construção, de luta e de trabalho, mas de muita realização”, disse Dom Carlos.

Ele também disse que a antiga catedral da São Pedro passar a ser uma comunidade de adoração. A nova catedral terá missas todas as sextas-feiras às 12 horas e todos os domingos, às 7, 10 e 18 horas.

Padre Roberto Pereira da Silva disse que esse é o momento da igreja trabalhar com ainda mais intensidade e dedicação, “vamos contar com a graça de Deus”, contou. Ele também revelou que não sabe como ficará a nomeação de um novo bispo para a Diocese de Teixeira de Freitas.

Padre Ronaldo Cardoso de Oliveira fez uma homenagem ao bispo Dom Antônio e falou com muita emoção sobre essa conquista para a comunidade católica do extremo sul baiano: “Quando colocamos Jesus no sacrário eu senti muito forte Deus dizer no meu coração ‘essa é minha casa na qual Eu serei glorificado’”.

Sobre o ritual, a catedral informou que houve:

– A unção do altar e das paredes da igreja com o óleo do Crisma, tornando o altar símbolo de Cristo, o “Ungido”, e dedicando a igreja totalmente e para sempre ao culto cristão;
– A queima de incenso sobre o altar para significar que o sacrifício de Cristo, que aí se perpetua de maneira sacramental, sobe para Deus em odor de suavidade;
– O revestimento do altar indicando que o altar cristão é a ara do Sacrifício Eucarístico e a mesa do Senhor, em volta da qual os sacerdotes e os fiéis celebram o Memorial da morte e ressurreição de Cristo e comem a ceia do Senhor. Por isso, o altar é preparado e festivamente ornado;

– A iluminação do altar fazendo recordar que Cristo é “Luz para se revelar às nações”, cuja claridade resplandece a Igreja e por ela toda a família humana.

 

Por Vida Diária/ Mirian Ferreira e Petrina Nunes

 

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

MercadoSul

RELIGIÃO Voz para todas as crenças

Exata
Lekao
GIL Academia

POPULARES Mais acessadas na semana