:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!


Risos, muitos risos! O motivo? A apresentação da Cia. Amigos da Luz com o espetáculo “Morrendo e Aprendendo” foi assim na noite de sexta-feira (7), no Gran Premier em Teixeira de Freitas.

Ao entrar no local, o público já percebeu um caixão no palco. Mas, assim que o espetáculo começou o caixão, o clima de velório, o tema ‘morte’, passaram a ser pontos de partida para uma noite bem alegre, com a deliciosa comédia que trouxe uma linguagem fácil e atual. A Companhia conseguiu, na medida certa, falar do pós-morte com uma boa dose de descontração. “Aprendendo espiritismo com humor é bem interessante”, comentou a dentista Suzana Paula Andrade.

O objetivo do espetáculo foi justamente esse, apresentar temas da Doutrina Espírita com muita alegria. “Mesmo sendo o tema morte, um tema cheio de tabu, temos conhecimento de que somos espíritos imortais, de que estamos aqui de passagem, isso é um aprendizado. A vida se torna mais leve sabendo que nosso destino é a felicidade, que estaremos todos juntos como espíritos puros no final da história, isso é maravilhoso”, relatou Fabio de Luca – diretor e ator principal que interpretou a personagem Lourdes Thereza.

Quem nos presenteou com uma noite bem divertida foi à Casa Espírita Nosso Lar de Teixeira de Freitas. “Nosso intuito é divulgar a Doutrina Espírita. Estamos aproveitando os ganchos que temos na mídia. A arte é um meio importante porque levamos para um público maior”, disse Averildo dos Santos Dias – tesoureiro da Casa.

Unir espiritismo e bom humor, lema da Cia. de Teatro Amigos da Luz.   O sucesso da peça e do grupo veio através desta junção, e com isso, quem ganhou foi o público presente.

“Muito engraçada. Além da questão de ser uma comédia, passou a mensagem muito importante, a questão do mundo em que vivemos, da superficialidade das coisas, de a gente praticar o amor, praticar o bem ao próximo”, comentou o estudante de História Yago Oliveira de Pinho.

Quem também gostou foi o pedagogo Willhan Souza de Oliveira: “Achei a peça muito criativa, muito boa, inteligente e muito atual”. “Adorei a iniciativa da Casa Espírita Nosso Lar. Noites como esta deveriam ter sempre em Teixeira de Freitas, pois, aqui falta muito este lado cultural, um teatro, falta  ter mais diversão e arte.”, falou a aposentada Ana Lúcia Lopes.

“Morrendo e Aprendendo” está em cartaz há 9 anos e é a peça de estreia da Cia.“Sempre que vamos pela primeira vez a uma cidade, apresentamos este espetáculo, como é o caso de Teixeira de Freitas. Desta vez estamos trazendo para a Bahia onde iremos percorrer algumas cidades e não queremos outra vida, vatapá , acarajé”,  finalizou Fábio de Luca, ator e diretor.

 

Por: Vida Diária/Amabele Amorim

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

MercadoSul

RELIGIÃO Voz para todas as crenças

Exata
Lekao
GIL Academia

POPULARES Mais acessadas na semana