:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

mariangela1

A brasileira Mariângela Batista Galvão Simão é a nova chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o acesso a remédios e vacinas, um dos cargos de maior influência dentro da entidade internacional. Mariângela terá como missão desenhar e implementar a estratégia da OMS para garantir que remédios possam chegar aos mais necessitados, um dos grandes obstáculos hoje nos sistemas de saúde pelo mundo.

Mariângela foi a diretora do Programa Nacional contra a Aids no Brasil e, no cenário internacional, passou a ser referência no que se refere ao trabalho de consolidar o acesso a tratamento. Antes de sua nomeação, ela era funcionária da UNAids, programa da Organização das Nações Unidas (ONU) para o combate à aids. Oficialmente, seu cargo agora é de diretora-geral assistente da OMS.

Parte da escolha por Mariângela também foi política. Em maio, a entidade passou a ser comandada pelo etíope Tedros Adhanom Ghebreyesus que, em uma eleição concorrida, contou com o apoio ativo do Brasil. Na época do pleito, uma das promessas de Tedros à delegação brasileira era de que sua gestão seria composta por pelo menos um nome de peso do Brasil. A escolhida, então, foi Mariângela. Em sua equipe, Tedros ainda fez questão de escolher 60% de mulheres para os postos mais importantes.

A brasileira terá um desafio grande pela frente. No campo de vacinas, terá de garantir o desenvolvimento de produtos novos para combater doenças como zika, Ebola e outras pandemias. Também terá de coordenar o abastecimento de vacinas para febre amarela.

mariangela

Tedros, há poucas semanas, deixou claro que o acesso a remédios é um "tema político" e que, portanto, uma solução para garantir que todos possam ter os produtos passa acima de tudo por um entendimento político. Até 2030, a ONU quer acabar com a epidemia de aids, tuberculose, malária e doenças tropicais, além de combater a hepatite e outras doenças transmissíveis. Para isso, porém, a OMS sabe que terá de colocar governos, empresas e o setor de saúde em uma mesma estratégia.

Um dos debates mais fortes se refere aos preços de remédios, especialmente para o combate à aids, uma luta que a brasileira já enfrenta desde seu cargo no Ministério da Saúde, em Brasília.

Foi justamente a experiência brasileira de distribuir remédios aos pacientes de HIV que levou a comunidade internacional a adotar a mesma estratégia. Hoje, a UNAids estima que cerca de 53% das pessoas vivendo com o vírus HIV no mundo - 19,5 milhões - tenham acesso a terapias antirretrovirais. Em 2010, esse número era de apenas 7,7 milhões.

O aumento do número de pessoas com acesso foi, segundo os especialistas, o que garantiu um avanço também no combate à aids. No ano passado, foram 1,8 milhão de novos casos. Em 2010, o volume havia sido de 1,9 milhão, mesmo com uma população global menor. No que se refere às crianças, a taxa de novos afetados caiu em 47%.

O número de mortes também sofreu uma queda importante, passando de 1,5 milhão em 2010 para 1 milhão em 2016. Na América Latina, o número de pessoas que morreram em decorrência da aids também caiu, mas em uma taxa menor. Foram 36 mil mortes em 2016, 12% abaixo de 2010. No mundo, o número total de pessoas vivendo com aids a chegou a 36,7 milhões no final do ano passado. Em 2000, esse total era de 27,7 milhões.

Por Vida Diária: Andressa Lima/Estadão.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia

POPULARES Mais acessadas na semana