:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Loira "desde sempre", Adriane Galisteu já passou dos fios platinados a tons mais fechados, como o que usa hoje. A apresentadora, que atualmente está no ar com a Dança dos Famosos, do "Domingão do Faustão", admite que manter a loirice dá trabalho, mas nunca passou pela cabeça pintar o cabelo de outra cor, embora goste de se ver com "outras caras". 

"Gosto de brincar com o cabelo e, por ser mais longo, consigo fazer isso, prender de formas diferentes, usar tranças. Já usei peruca preta, castanha, loiros mais claros do que o meu, mas pintar mesmo, de jeito nenhum", contou.

A respeito das piadas seculares que denominam as loiras como menos inteligentes, Galisteu diz que elas estão presentes até hoje, mas que não dá a mínima. "Tivemos uma época que até o tom do loiro era visto como chique ou não. Tudo isso é bobagem. Chique é a sua atitude e personalidade. A cor do cabelo está aí para te deixar feliz. Se não está gostando, pinta de vermelho. Mas eu acho que uma vez loira, sempre loira."

A seguir, ela conta quais são os segredos do cabelo que já ditou moda no Brasil.

1. O cabelo grita!

"Dependendo do grau de 'loirice' o trabalho é maior. Mas o cabelo conversa com você e, com o tempo, dá para identificar quando não dá mais e ele começa a ficar muito quebradiço. As pessoas ficam impressionadas como consigo mantê-lo longo. Mas quando fiquei mais platinada, tive que cortar bastante".

2. Descoloração duas vezes por ano

"Aparecer a raiz não é mais um problema. Por isso, faço a descoloração duas vezes por ano e só. Nem retoque rola mais. É duro, um processo difícil, principalmente quando os brancos teimam em aparecer. Mas eu resisto! A gente percebe que o fio vai ficando mais fino, o cabelo danificado e ninguém quer isso."

3. Fidelidade ao colorista

"Relação com colorista é igual com namorado. Tem vezes que fica incrível, impecável e em outras nem tanto. Às vezes olho e penso 'nossa, fiquei cinco horas aqui para isso?'. É assim mesmo. E não adianta ficar trocando de cadeira porque isso é mudar o problema. Quando o profissional conhece o cabelo, sabe quando está mais fragilizado e o que fazer."

4. Luas, idade e hormônios influenciam

"Uma vez precisei fazer reposição de testosterona e começou a cair loucamente. Depois que o Vittorio nasceu também, durante a amamentação. Sempre fico desesperada com esses episódios de queda. Não tenho tanto cabelo e nem escova eu uso muito para evitar que os fios caiam. Também acredito nas teorias das luas e, com a idade, o cabelo muda mesmo."

5. Hidratar, hidratar e hidratar

"Cuido muito e nunca passei pelo famoso cabelo verde de piscina. Uma vez por semana vou ao salão fazer uma hidratação mais profunda e nos outros dias uso o que tenho em casa. Mas até quando vou correr, passo máscara hidratante e faço aquele coque no topo da cabeça. Gosto de variar os produtos porque acho que o cabelo responde melhor. É claro que tem alguns que gosto mais, mas se você for no meu banheiro, vai ver que tenho vários diferentes abertos."

Por Vida Diária: Andressa Lima/UOL.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia