:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Teixeira de Freitas, 06 de outubro: Na noite desta sexta-feira (05), foi realizado abertura do evento “Autismo e Psicanálise: A soberania da clínica”, no auditório da Unimed, em Teixeira de Freitas. Esse evento faz parte do Projeto de Investigação Psicanalítica do Autismo-PIPA (e Rabiola).

Neste primeiro dia do evento, aberto a todo o público, foi exibido o filme “Outras Vozes. Um olhar sobre o Autismo”, com direção de Ivan Ruiz e Silvia Cortés, e depois teve uma rodada de debates para discussão do longa. Além disso, houve apresentação do grupo da Escola de Música e Dança Villa Lobos.

 

Para uma das organizadoras do evento, a psicóloga Ana Paula Gonçalves, “o autismo é um assunto que sempre nos toca, nos instiga. Muitas mães me procuram e perguntam: ‘porque meu filho tem Autismo?’ ‘O que a psicanálise faz no autismo?’ Enfim, o que mais queremos é sensibilizar toda a sociedade, dentre poder público e população em geral. A psicanálise é escuta do sujeito, a escuta do singular de cada um, e o autista é muito singular. O filme exibido retrata a presença da psicanálise no tratamento do autismo, o que é um grande desafio”.

 

Ainda segundo a organizadora, “esta sexta-feira foi um evento dedicado a comunidade e aos pais, aberto a todo o público, enquanto que no sábado, é um evento mais restrito aos múltiplos profissionais da área, como médicos, psicólogos, educadores, dentre outros. E, exatamente neste segundo dia, será uma programação mais cheia, pois é um curso intenso, com palestrantes vindos de Vitória-ES”, concluiu ela.

 

De acordo com a palestrante e coordenadora do PIPA e Rabiola, Bartyra Ribeiro de Castro, “a ideia inicial é a gente poder trazer uma provocação do saber Autismo, porque é um campo de estudo que a psicanálise possa vir a contribuir muito, temos uma forma de identificar o autismo diferente dos outros saberes, assim como, temos pontos em comuns aos outros saberes. Uma de nossas ideias é fomentar políticas públicas sobre o autismo, encontrar as melhores soluções e caminhos para um melhor tratamento da especificidade, pois é de uma delicadeza clínica absurda, temos que cuidar mesmo. Futuramente, pretendemos fazer algo mais de longo prazo, com mais escuta do próprio autista e dos pais, e, com isso, iremos formar uma equipe capacitada para acolher essas crianças e tratá-las cada vez melhor”, relatou Bartyra.

 

O evento tem como comissão organizadora: Adriene Botelho (psicóloga), Ana Paula Gonçalves (psicóloga), Beatriz Ramos (médica), Cíntia Stauffer (psicóloga), Clenir Abgail (psicóloga), Edgard Costa (psicólogo), Etelvina Sena (psicólogo) e Mirella Silva (psicólogo).

 

Por: Vida Diária / Mirian Ferreira e Robson Dias

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

MercadoSul
CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia