:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

O Memorial Histórico da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas sediará a partir desta quarta-feira, dia 11 de setembro, a exposição de arte “Vestígios de um Tempo” com apresentação de várias obras do artista plástico Elivânio Costa, um pintor originalmente teixeirense conhecido por vincular imagens bucólicas do nosso cotidiano e eternizar as crianças nas suas pinturas, numa demonstração artista belíssima em que consegue retratar nas suas telas as brincadeiras infantis de um passado não tão distante aliadas a cenários bucólicos que nos levam a viajar nas estações do tempo.

A exposição começa nesta quarta-feira, dia 11 e só termina na quarta-feira do dia 18 de setembro. Durante uma semana da exposição de arte “Vestígios de um Tempo” do Memorial da Câmara Municipal, o horário de visitação será das 08h às 13h nos dias de segunda, quarta, quinta e sexta-feira. Na terça-feira o horário será das 08h às 12h e das 14h às 17h. Já no sábado e no domingo o horário será das 16h às 19h30.

 

Para o presidente da Câmara Municipal, vereador Ronaldo Cordeiro, a exposição visa valorizar os artistas da terra e interagir o espaço cultural do Poder Legislativo com à população local, proporcionando crianças, adolescentes, estudantes e adultos a conhecerem o que à cidade tem de melhor. Para ele, uma exposição artística designa tradicionalmente o espaço e o tempo onde objetos de arte vão ao encontro de um público, por isso, que à Câmara Municipal tem se preocupado em realizar eventos desta natureza como forma de proporcionar encontros cada vez mais singular entre o público e a arte.

O artista plástico Elivânio Costa, tem 43 anos e é natural do município de Lajedão, mas é radicado desde criança em Duque de Caxias, distrito do município de Teixeira de Freitas, onde reside e mantém o seu ateliê de arte. Suas obras traz um realismo cada vez mais contemporâneo numa forma de expressão que reúne brinquedos, brincadeiras de criança e cenários rurais deslumbrantes, tudo nascido do sonho, da saudade e da vontade de fazer com que todos voltassem a brincar, numa época em que as crianças aprendam o verdadeiro espírito dessa arte que está sendo deixada de lado hoje em dia. Suas telas retratam uma atividade humana criadora, na qual imaginação, fantasia e a realidade interagem na produção de novas possibilidades de interpretação, de expressão e de ação pelas crianças, assim como de novas formas de construir relações sociais com outros sujeitos, crianças e adultos.

 

Por: Vida Diária / Athylla Borborema

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

MercadoSul
CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia