:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

Muitos se perguntam, crianças devem conviver com animais de estimação?  A resposta é simples e clara: sim.   Pais e Mães não devem ter medo de criarem um pet em casa, afinal, os bichinhos podem auxiliar na educação do seu filho.

Segundo a psicóloga Simone Costa, especialista em terapia cognitivo comportamental e neuropsicóloga, além de bonitos e divertidos, os animais ajudam a desenvolver o senso de responsabilidade. “A criança vai contribuir no cuidado do animal, passa a alimentar, ajudar no banho, levar ao veterinário, ficar atenta se o animal está bem de saúde. Então, toda essa interação vai contribuir não só para o senso de responsabilidade como no desenvolvimento da criança. Quando está interagindo com o pet ela tem estímulo para o desenvolvimento motor, porque está pulando, correndo, saltando”, afirma.

E foi assim que aconteceu na casa da Dentista Fernanda Luz Reuter. “Quando Yoki chegou a casa foi uma festa, meus filhos passaram a brincar mais juntos, a ter responsabilidade de lidar com os horários. Júlia e Rodrigo são responsáveis na criação de Yoki, pelos passeios e alimentação, com isso, amadureceram”, relata.

O convívio com os animais de estimação também traz benefícios cognitivos. “A criança que tem contato com um pet tem capacidade de desenvolver a linguagem, a percepção, a atenção, a imaginação”, explica a psicóloga.

Já sabendo disso, Natália Santana Scandian, pedagoga e professora de educação infantil, mamãe de primeira viagem, nunca pensou em se desfazer do seu cãozinho Toreto. Hoje, o pequeno Lorenzo tem verdadeira paixão pelo animalzinho que o acompanha desde recém-nascido. “Eu cresci em um lar com gatos e cachorros. Sei o quanto é benéfica a relação entre uma criança e um cão”, comenta.

 A cada dia animais fazem mais parte da família brasileira. O convívio com eles ajuda os seres humanos no humor, no bem-estar, no sentido de aprender a cuidar e amar. De acordo com a psicóloga, o convívio também auxilia na ansiedade. E quem já passou por isso sabe muito bem que é verdade.

Foi o caso de Jackeline Santana Gomes, pedagoga, professora e mãe de dois filhos. “Quando tive meus filhos, o pediatra me falou que ter um animal ajudaria no fortalecimento do sistema imunológico. Alan e Lívia eram muito frágeis com relação à alergia e rinite. Depois do contato com os cachorros Nina e Babe, melhoraram bastante. A Lívia era muito ansiosa, depois dos animais, eu notei melhora na ansiedade e no controle das crises de psoríase”. “O contato com estes pequenos animais contribui para a humanização das crianças, pois elas passam a respeitar a vida nas suas mais diversas manifestações. Além de deixar a casa mais alegre, claro!  O carinho com que elas nos recebem, a cada vez que chegamos em casa, é de emocionar qualquer um!”, finaliza.

Por: Vida Diária/Amabele Amorim

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia